Novo

Tratamento Ortodôntico de Casos Assimétricos

Preço: R$470,00

Preço Promocional R$399,00

Disponibilidade: Em estoque

Pré-Venda já disponível!
Previsão de entrega em Setembro.

Autor: Guilherme Janson e Fabrício Valarelli

Editora: Editora Dental Press

Assunto: Ortodontia

Edição: 1

Ano: 2022

Frete
 

Descrição

Esse livro aborda o tratamento das más oclusões de Classe II e III subdivisões, que são as mais frequentes na clínica ortodôntica e simultaneamente, um grande desafio para os ortodontistas. Sua leitura facilitará sobremaneira o trabalho do ortodontista, pois, propiciará embasamento teórico-científico para definir a conduta mais eficiente nas correções dos casos clínicos em todas as fases e idades.
Além de delimitar as características das discrepâncias anteroposteriores assimétricas, esse livro demonstra uma forma de abordagem sistemática de diagnóstico e os protocolos de tratamento dessas más oclusões. A utilização do desvio das linhas médias dentárias em relação ao plano sagital mediano é a forma mais clara e direta para a análise das assimetrias da face e da oclusão, possibilitando, dessa forma, um tratamento preciso, eficaz e com estabilidade.
Ainda neste livro, destaca-se também a forma clara e direta com que os autores explicam a maneira de avaliação dos resultados do tratamento por meio da aplicação dos índices oclusais na ortodontia e o comportamento em relação à estabilidade dos fechamentos dos espaços de extrações dentárias.
Uma obra sistematizada, com uma linguagem clara e direta que ajudará os ortodontistas nas resoluções dos casos assimétricos de sua prática clínica.

Sobre o Autor

Editores

 

GUILHERME JANSON

Professor Titular

Disciplina de Ortodontia

Faculdade de Odontologia de Bauru

Universidade de São Paulo

Bauru, São Paulo, Brasil

 

FABRÍCIO VALARELLI

Professor Associado

Disciplina de Ortodontia

Faculdade de Odontologia Íngá

Maringá, Paraná, Brasil

 

Colaboradores

 

Daniela Garib

Professora Associada

Disciplina de Ortodontia

Faculdade de Odontologia de Bauru

Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais

Universidade de São Paulo

Bauru, São Paulo, Brasil

 

Sérgio Estelita Cavalcante Barros

Professor Associado

Disciplina de Ortodontia

Faculdade de Odontologia da Universidade

Federal do Rio Grande do Sul

Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil

 

Karina Freitas

Professora Associada

Disciplina de Ortodontia

Faculdade de Odontologia Íngá

Maringá, Paraná, Brasil

Kelly Chiqueto

Professora Associada

Disciplina de Ortodontia

Faculdade de Odontologia da Universidade

Federal do Rio Grande do Sul

Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil

 

Arón Aliaga Del-Castillo

Aluno de Doutorado

Disciplina de Ortodontia

Faculdade de Odontologia de Bauru

Universidade de São Paulo

Bauru, São Paulo, Brasil

Marcelo Valério

Aluno de Doutorado

Disciplina de Ortodontia

Faculdade de Odontologia de Bauru

Universidade de São Paulo

Bauru, São Paulo, Brasil

 

Laurindo Furquim

Professor Associado

Disciplina de Ortodontia

Faculdade de Maringá

Maringá, Paraná, Brasil

Especificação

Copyright© 2022 by Dental Press Editora Ltda.

Todos os direitos para a língua portuguesa reservados pela editora. Qualquer parte desta publicação poderá ser reproduzida, guardada pelo sistema retrieval ou transmitida de qualquer modo ou por qualquer outro meio, seja eletrônico, mecânico, de fotocópia, de gravação ou outros, desde que autorizado previamente, por escrito, pela editora.

Dimensões: 205 x 275 mm

Sumário

Capítulo 1 – Tratamento da má oclusão de Classe II subdivisão.

Sumário:

            Este capítulo descreve as características da má oclusão de Classe II subdivisão, com base em diversas evidências científicas da literatura ortodôntica. Essas características demonstraram que podem haver dois tipos de má oclusão de Classe II subdivisão, Tipos 1 e 2 e levaram ao desenvolvimento de uma abordagem sistemática para o diagnóstico e tratamento dessas más oclusões, que é explicada pormenorizadamente e depois aplicada para o tratamento dos dois tipos, em diversos casos clínicos. O leitor depreenderá que as sugestões de tratamento propostas facilitam enormemente a mecânica. Diversas evidências científicas serão apresentadas em suporte aos protocolos sugeridos.

            São apresentados não somente os casos clínicos clássicos, mas também aqueles com variadas perdas dentárias que podem auxiliar ou complicar a mecânica ortodôntica.

 

Capítulo 2 – Tratamento da má oclusão de Classe III subdivisão.

Sumário:

            Embora não existam artigos que descrevam as características da má oclusão de Classe III subdivisão, predominantemente dentária, uma abordagem sistemática foi desenvolvida, à semelhança daquela para a Classe II subdivisão, para a má oclusão de Classe III subdivisão. Os princípios que norteiam os protocolos sugeridos para a abordagem dos Tipos 1 e 2 da má oclusão de Classe III subdivisão são semelhantes àqueles para a Classe II subdivisão. Utilizando essa abordagem sistemática, diversos casos clássicos são apresentados e também outros, com variadas perdas dentárias que podem auxiliar ou complicar a mecânica ortodôntica.

 

Capítulo 3 – Tratamento ortodôntico-cirúrgico de más oclusões assimétricas

Sumário:

            A grande maioria das más oclusões de Classe II subdivisão são predominantemente dentárias. Entretanto, em alguns casos, pode haver um comprometimento esquelético significante, necessitando de um tratamento ortodôntico-cirúrgico. Esse capítulo ilustra essas situações, especialmente na má oclusão de Classe III subdivisão, em que a frequência do comprometimento esquelético é maior.

 

Capítulo 4 – Aplicação dos índices oclusais em Ortodontia

Sumário:

            Os índices oclusais podem servir tanto para determinar a severidade inicial da má oclusão, como também para avaliar a qualidade do término oclusal, ou até para ambos. Conhecer esses índices permite que o clínico tenha uma melhor avaliação da severidade da má oclusão, o que implica em maior dificuldade de tratamento, e assim poderá ter uma melhor estimativa do tempo de tratamento.

            Sabe-se que os objetivos estáticos e funcionais do tratamento ortodôntico consistem nas seis chaves de oclusão normal de Andrews e na obtenção de uma oclusão mutuamente protegido, respectivamente. Nem sempre se consegue obter uma oclusão ao final com essa precisão. Portanto, o clínico deve conhecer os índices de avaliação oclusal ao final do tratamento, para saber qual a classificação de uma oclusal aceitável, de finalização, pelo Board de Ortodontia, que preza pela qualidade dos tratamentos.

 

Capítulo 5 – Estabilidade do fechamento dos espaços das extrações ortodônticas

Sumário:

            Apesar de atualmente, os números de casos com extrações tenham diminuído, em relação a décadas passadas, em casos selecionados, as extrações podem ser indicadas. Entretanto, como se sabe, há sempre uma tendência de reabertura dos espaços das extrações. Portanto, o clínico deve conhecer quais as probabilidades de reabertura dos espaços das extrações e quais são as medidas que podem ser adotadas para minimizar essa tendência, que são abordadas e discutidas nesse capítulo.